Previsualizar a impressão Fechar

Mostrar 568 resultados

Descrição arquivística
Annuaes e Multas vencidos em 14 de Agosto de 1839
PT ICPRT IC/A/008/0158 · Documento simples · 1839-08-14
Parte de Irmandade dos Clérigos do Porto

Esta fonte contém um mapa dos Irmãos seculares, constituído pelo fl. do livro de entrada, nome, e data de entrada (dia, mês e ano); a eleição da Mesa em 12 de Agosto de 1839, um mapa intitulado «Nômes dos Nossos Irmãons a quem se não tem contado annual, e Multas desde o anno ut infra se aponta», constituído pelo fl. do livro das entradas, nome e quanto devião por ano.

Livro de Correspondencia
PT ICPRT IC/A/010/0002 · Documento simples · 1868-07-30 a 1902-11-11
Parte de Irmandade dos Clérigos do Porto

Entre os fls. 16v. a 17 encontra-se uma folha com um ofício original, redigido por Francisca Rosa de Jesus e dirigido ao Padre Joaquim, que supomos ser membro da Irmandade dos Clérigos.
Este livro contém termo de abertura (fl. 1) e termo de encerramento (fl. 156v.).

Nomes d’ Irmãos
PT ICPRT IC/A/012/0001 · Documento simples · 1749-00-00
Parte de Irmandade dos Clérigos do Porto

Esta fonte contém índice das letras (fólios 200 e 200v) e termos de abertura (fólio inicial) e encerramento (fólio final).

Conta Geral
PT ICPRT IC/A/017/0002 · Documento simples · 1781-00-00 a 1843-09-06
Parte de Irmandade dos Clérigos do Porto

A partir do ano de 1783 para 1784 o registo de contas passa a ser apresentado lado a lado, dividindo-se entre"Deve" e "Haver".
Desde o ano de 1835 para 1836 o registo da conta geral de receita e despesa passa a ser apresentado em "Mapas”, divididos em colunas, por exemplo, nesse ano, de um primeiro Mapa consta: «Nomes das Caixas» (remissão para fólios de outros livros de contas, por exemplo: «Despeza Geral», «Souto», «Hospital»); Receita (registo de valores); Despesa (registo de valores); Excesso na Receita; Excesso na Despesa. Num segundo Mapa do mesmo ano registam-se: Receita (com remissão para os fólios da Conta do Diário); Despesa (registo de itens de despesa diversos). No fim das contas é registada a sua aprovação pela Mesa, tal como em anos anteriores.
Com termo de abertura no fólio [1].

Caixa Geral
PT ICPRT IC/A/017/0005 · Documento simples · 1800-09-02 a 1808-08-31
Parte de Irmandade dos Clérigos do Porto

Com termo de abertura no fl. 1 e termo de encerramento no fl. 190v.

Contas de 1854 a 1867
PT ICPRT IC/A/017/0011 · Documento simples · 1854-09-01 a 1867-07-19
Parte de Irmandade dos Clérigos do Porto

Os itens de receita e despesa apresentam-se organizados e divididos por categorias.
Com termo de abertura no fl. 1 e termo de encerramento no fl. 47.

Anno económico de 1875 a 1876. Diário
PT ICPRT IC/A/017/0016 · Documento simples · 1875-07-05 a [1878-11-30]
Parte de Irmandade dos Clérigos do Porto

Os itens de receita e despesa apresentam-se organizados e divididos por categorias.
Inclui ainda, junto aos fólios iniciais, outra documentação: folha com registo do dinheiro pertencente à Senhora das Dores entre 30 de Junho e 30 de Novembro de 1878; Guia de pagamento do ano de 1875 para 1876; folha solta de receita.

Irmandade dos Clérigos do Porto. Diario
PT ICPRT IC/A/017/0023 · Documento simples · 1925-07-06 a 1928-06-30
Parte de Irmandade dos Clérigos do Porto

Receitas e despesas registadas lado a lado. Os fólios apresentam-se divididos por colunas com títulos impressos. Colunas do lado da receita: data, receita, número das Guias, total. Colunas do lado da despesa: data, despesa, número dos mandados, total.
Com termo de abertura no fl. 1 e termo de encerramento no fl. 301v.

PT ICPRT IC/A/0037 · Documento simples · 1762-05-08 a 1795-08-27
Parte de Irmandade dos Clérigos do Porto

Contas do excesso de dinheiro entregue no Cofre pelos Secretários da Irmandade. Registo dividido por anos, no início de cada ano é indicado o nome do Secretário e do Presidente da Irmandade. Assinaturas dos intervenientes no fim de cada ano. Alteração no registo contabilístico a partir do fólio 8 («Segue-se a Conta do Cofre do anno de 1767, para o de 1768 (….)»), passando a ser organizado por «Deve» (ex.: capital proveniente de legados, saldos de contas anteriores) e «Hâde haver»/ «Haverá» (ex.: Letras, Escrituras).
Sem termo de abertura, termo de encerramento no fólio 93v.

Mesa da Irmandade dos Clérigos do Porto