Previsualizar a impressão Fechar

Mostrar 36834 resultados

Descrição arquivística
1177 resultados com objetos digitais Mostrar resultados com objetos digitais
PT ICPRT IC/A/007/0001 · Documento composto · 1909-11-13 a 1912-10-09
Parte de Irmandade dos Clérigos do Porto

Maço constituído por documentação relativa a um empréstimo concedido a Alberto Sousa de Castro Neves e a Dona Adelaide Olívia Soares Brandão de Castro Neves. Para tal, os suplicantes hipotecaram vários bens.

Alguns elementos identificativos dos suplicantes:
Alberto Sousa de Castro Neves – proprietário e morador na Rua de Santa Anastácia, n.º 40, Freguesia de São João da Foz.

PT ICPRT IC/A/014/0001 · Documento simples · 1757-10-15 a [1869-11-20]
Parte de Irmandade dos Clérigos do Porto

Apólices de acções da Companhia Geral da Agricultura das Vinhas do Alto Douro impressas a nível de formulário e com preenchimento manuscrito, com vários carimbos de números (relativos a anos) e de pagamentos de prestações das mesmas. Junto às apólices existem anotações manuscritas, assinadas sobre a transmissão de posse das acções das apólices indicando-se, em determinados anos a pertença à Irmandade dos Clérigos.

Termos dos Definitorios
PT ICPRT IC/A/024/0001 · Documento simples · 1776-06-18 a 1841-04-27
Parte de Irmandade dos Clérigos do Porto

Livro constituído por um índice (fólios 88 a 90v) e por termos de decisões tomadas nas sessões dos Definitórios da Irmandade dos Clérigos do Porto.
Esta fonte contém termos de abertura (fólio inicial) e encerramento (fólio 92v).

Estatutos da Irmandade
PT ICPRT IC/A/026/0001 · Documento simples · 1782-07-19 a 1815-04-29
Parte de Irmandade dos Clérigos do Porto

Estatutos manuscritos aprovados em Definitório de 1782-07-19, em Junta Geral de 1782-07-23 e confirmados pelo Bispo do Porto em 1782-08-07.
O presente livro é constituído por uma dedicatória e uma prefação dos Estatutos; por um índice (fólios 4 a 7v); por 39 capítulos e por registos de reformas e deliberações, tomadas em Junta Geral, de 1788, 1802, 1807, 1811 e 1815. Os capítulos regulam os seguintes aspectos do funcionamento da Irmandade: «Das pesoas, que na Irmandade devem ser admitidas, e suas qualidades.» (Capítulo 1); «Das informasoens, admisam, juramento, e termo na entrada dos Irmãos» (Capítulo 2); «Da esmola dos Pertendentes na sua entrada.» (Capítulo 3); «Das obrigasoens de todos os Irmaos» (Capítulo 4); «Da asistencia, e vizita dos Enfermos» (Capítulo 5); «Dos enterros, e sua formalidade» (Capítulo 6); «Dos Oficios, e Aniversario.» (Capítulo 7); «Das Misas, e sua aplicasam» (Capítulo 8); «Do procedimento, e uniam dos Irmãos.» (Capítulo 9); «Dos Irmaos pobres, e dos Clerigos pobres que nam forem Irmãos» (Capítulo 10); «Das Festividades.» (Capítulo 11); «Do despacho geral» (Capítulo 12); «Da eleisam do Reverendo Prezidente, e mais Oficiaes para o bom regimen da Irmandade.» (Capítulo 13); «Da eleisam do Excelentissimo Prelado deste Bispado» (Capítulo 14); «Do Reverendo Prezidente» (Capítulo 15); «Do Secretario» (Capítulo 16); «Do Ex Secretario» (Capítulo 17); «Dos Deputados» (Capítulo 18); «Do Fiscal.» (Capítulo 19); «Do Tezoureiro da Irmandade» (Capítulo 20); «Dos Procuradores» (Capítulo 21); «Do Tezoureiro da Igreija» (Capítulo 22); «Do Mestre das Ceremonias da Irmandade» (Capítulo 23); «Do Zeladores» (Capítulo 24); «Dos Serventes» (Capítulo 25); «Das Mezas, Definitorios, e Juntas geraes» (Capítulo 26); «Das contas com entrega, e juramento dos novos Vogaes da Meza.» (Capítulo 27); «Da Capela de Nosa Senhora da Lapa» (Capítulo 28); «Do Ospital» (Capítulo 29); «Das Sepulturas» (Capítulo 30); «Da Secretaria, e seus livros» (Capítulo 31); «Do cofre» (Capítulo 32); «Das eransas, testamentarias, e legados» (Capítulo 33); «Dos Irmaos compostos» (Capítulo 34); «Dos Abzentes» (Capítulo 35); «Dos que regeitam os encargos da Irmandade» (Capítulo 36); «Dos Multados, e suas escuzas» (Capítulo 37); «Dos expulsos, e riscados da Irmandade» (Capítulo 38) e «Do fundo desta Irmandade» (Capítulo 39).
Esta fonte contém termos de abertura (fólio 94v) e encerramento (fólios 87v, 94v e 127v).

[Mapa dos Irmãos 1835/1836]
PT ICPRT IC/A/035/0001 · Documento simples · 1835-00-00 a 1836-00-00
Parte de Irmandade dos Clérigos do Porto

Esta unidade de informação, produzida no ano económico de 1835/ 1836, apresenta ainda os resultados das eleições para o desempenho de cargos administrativos na Irmandade, nos anos económicos de 1835/ 1836 e 1836/ 1837.

Missas da Irmandade dos Clerigos para a Mizericordia
PT ICPRT IC/B/030/032/0001 · Documento simples · 1803-01-31 a 1803-03-31
Parte de Irmandade dos Clérigos do Porto

Livro do rol das missas celebradas na Santa Casa da Misericórdia do Porto, pelas almas dos Irmãos falecidos da Irmandade dos Clérigos do Porto.
Esta fonte contém os róis de missas por sete Irmãos dos Clérigos do Porto, com as respectivas certidões passadas por António Pinheiro da Fonseca, Sacristão-Mor da Santa Casa da Misericórdia do Porto. O último rol de missas encontra-se incompleto, pois apenas existem registos até à missa n.º 135 e não contém certidão do Sacristão-Mor.
A fl. 1v. encontra-se um termo explicativo da forma como as missas devem ser aplicadas, juntamente com a cópia do § 1.º, capítulo 8.º dos Estatutos da Irmandade dos Clérigos do Porto. Este termo foi redigido pelo Secretário da Irmandade, João Vieira Gomes de Carvalho, em 17 de Dezembro de 1802.
Esta fonte contém termo de abertura (fl. 1) e termo de encerramento (fl. 18v.).

[Certidões de Missas 1884 a 1892]
PT ICPRT IC/B/041/0001 · Documento composto · 1884-09-30 a 1892-06-20
Parte de Irmandade dos Clérigos do Porto

Entre as certidões de missas, encontram-se alguns documentos de natureza distinta, tal como recibos (ex.: dois recibos do Estabelecimento e Fábrica de Paramenteiro Júlio Rodrigues Machado, de 1890-02-24; um recibo da Oficina Carpinteiro Francisco José Aires, de 1890-06-17); um convite para participar na comissão executiva da grande subscrição nacional a favor da defesa do país (datado de 1890-08-10); cópia do assento de óbito de Luís de Castro Guimarães, da freguesia de Santa Justa de Lisboa (datado de 1881-06-28) e um requerimento de José Maria Coelho, para ocupar uma cadeira vaga no Coro da Irmandade dos Clérigos (datado de 1897-01-02).
Este maço contém igualmente documentação relativa ao legado de José Barbosa de Albuquerque, que instituiu uma quantia anual a distribuir à freguesia de Santa Maria de Oliveira, concelho de Mesão Frio, da qual era Abade. Esta documentação é constituída por declarações do pároco da referida freguesia em como recebeu da parte da Irmandade dos Clérigos a quantia prevista, através do seu procurador na cidade do Porto. Estas declarações são relativas às seguintes datas: 1867-07-01, 1868-08-15, 1871-09-18, 1872-07-11, 1872-07-17, 1888-07-17, 1891- 07-15 e 1892-07-27.

Tiple
PT ICPRT IC/D/044/0002/0001 · Documento simples · s.d.
Parte de Irmandade dos Clérigos do Porto

Parte vocal do Tiple (Soprano) Solo das Paixões de Domingo de Ramos [1-14] fls., e de Sexta-feira Santa [15-23] fls., de compositor anónimo.

Orgão para os Cheios Só
PT ICPRT IC/D/044/0003/0001 · Documento simples · 1839-04-00
Parte de Irmandade dos Clérigos do Porto

Parte instrumental do Órgão "para os Cheios Só" das Matinas de Natal. Divide-se nos seguintes andamentos: Invitatório "Christus natu est nobis" (Largo e Allegro); Hino Jesu Redemptor; 1º Nocturno - Responsório 1º "Hodie nobis" (Moderato), "Gaudet exercitus angelorum" (Presto e Presto), Verso Duo "Gloria Patri" (TACET); Responsório 2º Verso Duo "Hodie illuxit nobis" (TACET), "Hodie per to tum mundum" (Non tanto allegro), Responsório 3º Verso Duo "Que vidistis Pastores" (TACET), "Dicite annuntiate nobis" (TACET), Pastorela "Natum vidimus" (Moderato non Allegro), Verso Duo "Dicite" (TACET), "Quid non vidistis" (TACET), "Dicite" (TACET), "Quid na vidistis" (TACET), "Et annuntiate" (TACET), "Natum vidimis" (TACET), “Dicite Pastores" (TACET), Pastorella "Natum vidimus" (Moderato); 2º Nocturno - Responsório 4º "Ó Magnum" (Moderato), "Ja centem presepio" (Piu tosto Adagio), "Beata virgo" (Allegro), "Ave Maria" (Allegro); Responsório 5º Verso Solo "Beata qua credidit" (TACET), Pastorella "Hodie genuit Salvato" (Poco Allegro); Responsório 6º "Sancta et inmaculata" (TACET), "Quia quam" (Fugatto), "Gloria Patri" (TACET); 3º Nocturno - Responsório 7º Verso Duo "Beata viscera" (TACET), Pastorella"Qui hodie" (Larghetto), Verso Duo "Dies Sanctificatus" (TACET), "Qui hodie" (TACET); Responsório 8º Pastorella "Verbum caro factum" (Larghetto), "Et vidimus gloriam" (Allegro), Verso Duo "Gloria Patri" (TACET), Pastorella "Et vidimus" (Allegro).