Previsualizar a impressão Fechar

Mostrar 19 resultados

Descrição arquivística
12 resultados com objetos digitais Mostrar resultados com objetos digitais
Missas pelos Irmãos
PT ICPRT IC/B/030 · Série · 1788-08-19 a 1839-11-05
Parte de Irmandade dos Clérigos do Porto

Livros de róis de missas celebradas pelas almas dos Irmãos falecidos da Irmandade dos Clérigos do Porto. Esta série documental surge em consequência da reforma do Capítulo 8, § 1 dos Estatutos de 1782, em Junta Geral de 20 de Julho de 1788. A partir desta data, a Irmandade dos Clérigos ficou obrigada a mandar dizer e pagar um total de trezentas missas por alma de cada Irmão falecido. Em 24 de Abril de 1815, o número de missas é reduzido para cem, mas a obrigação de mandar celebrar estes ofícios permanece sob a responsabilidade da Irmandade.
Os registos de missa contêm o nome do Irmão falecido; a indicação do número de missas; o valor da esmola; o nome dos sacerdotes que rezaram as missas, acompanhado do número respectivo da missa que cada um celebrou; a indicação de «pago» e a certidão do Tesoureiro da Igreja e da Sacristia da Irmandade dos Clérigos do Porto em como as missas foram efectivamente rezadas e a respectiva quantia paga pelo Secretário da Irmandade.

Igreja e Sacristia da Irmandade dos Clérigos do Porto
Senhora das Dores. Receita e Despesa
PT ICPRT IC/B/040 · Série · 1876-09-02 a 1921-12-31
Parte de Irmandade dos Clérigos do Porto

Registo anual de receita e despesa da gerência das esmolas e mordomias da Senhora das Dores, com indicação dos saldos contabilísticos anuais (divisão trimestral das contas anuais a partir do ano económico de 1881 para 1882).
Entre Julho de 1881 e Setembro de 1888 o registo de contas surge parcialmente repetido em dois livros diferentes.
As receitas resultam essencialmente de esmolas «da bacia» e mordomias.
Entre as despesas constam, por exemplo: esmolas de missas pagas ao Capelão, azeite, impressões e papel de orações a Nossa Senhora, cera, festa da Senhora das Dores (ex.: música, Armador, Meninos do Coro, esmola ao Pregador, Jarrista, propinas aos «empregados da caza»), pagamentos por serviços (ex.: Capelão, Ajudante de Tesoureiro, Sineiro, Porteiro, Sacristão, Organista, Foleiro).

Igreja e Sacristia da Irmandade dos Clérigos do Porto
Certidões de Missas
PT ICPRT IC/B/041 · Série · 1884-09-30 a 1898-05-31
Parte de Irmandade dos Clérigos do Porto

Certidões de missas rezadas pelas almas dos Irmãos defuntos - inclui as missas celebradas na Igreja dos Clérigos e também por párocos externos à Irmandade -; missas à hora de terça; missas dos Domingos à hora de terça e à hora do meio-dia; assim como missas para redução dos legados.
As certidões geralmente são redigidas em papel de imposto de selo e contêm os seguintes dados: identificação do pároco que celebrou as missas; o número de missas rezadas; a sua intenção (ex.: missa por alma de Irmãos falecidos; missa para redução de legados pios não cumpridos; etc.); o nome do Irmão ou Irmã por cuja alma se rezou; o valor das missas e o reconhecimento do sinal/assinatura do pároco por um notário, no caso de serem externos à Irmandade.

Igreja e Sacristia da Irmandade dos Clérigos do Porto