Mostrar 36834 resultados

Descrição arquivística
1177 resultados com objetos digitais Mostrar resultados com objetos digitais
Annuaes e Multas vencidos em 14 de Agosto de 1839
PT ICPRT IC/A/008/0158 · Documento simples · 1839-08-14
Parte de Irmandade dos Clérigos do Porto

Esta fonte contém um mapa dos Irmãos seculares, constituído pelo fl. do livro de entrada, nome, e data de entrada (dia, mês e ano); a eleição da Mesa em 12 de Agosto de 1839, um mapa intitulado «Nômes dos Nossos Irmãons a quem se não tem contado annual, e Multas desde o anno ut infra se aponta», constituído pelo fl. do livro das entradas, nome e quanto devião por ano.

Copiador de Correspondência
PT ICPRT IC/A/010 · Série · 1741-06-17 a 1902-11-11
Parte de Irmandade dos Clérigos do Porto

Copiador de correspondência enviada e recebida pela Irmandade dos Clérigos do Porto. Esta série documental é constituída pela cópia de ofícios trocados, sobretudo, com as autoridades administrativas, tal como o Administrador do Bairro e a Câmara Municipal. O teor dos ofícios relaciona-se com atribuições administrativas da Mesa da Irmandade dos Clérigos, tal como o envio das contas gerais de receita e despesa; dos mapas do orçamento da Irmandade; das actas de eleição dos Membros da Mesa - os mapas e actas em questão não se encontram transcritos neste livro -; questões relativas a autorizações e requerimentos diversos; assim como cópias de circulares da Administração e de legislação publicada no Diário do Governo. Para além deste carácter administrativo vocacionado com o exterior, encontram-se igualmente cópias de correspondência trocada com devedores à Irmandade; figuras como o Bispo do Porto e o Barão de Castelo de Paiva; cópias de editais, anúncios e convites aos Irmãos para assistir a actos quotidianos da Irmandade; entre outros.

Mesa da Irmandade dos Clérigos do Porto
Livro de Correspondencia
PT ICPRT IC/A/010/0002 · Documento simples · 1868-07-30 a 1902-11-11
Parte de Irmandade dos Clérigos do Porto

Entre os fls. 16v. a 17 encontra-se uma folha com um ofício original, redigido por Francisca Rosa de Jesus e dirigido ao Padre Joaquim, que supomos ser membro da Irmandade dos Clérigos.
Este livro contém termo de abertura (fl. 1) e termo de encerramento (fl. 156v.).

PT ICPRT IC/A/0025 · Documento composto · [1748-11-10] a [1827-12-17]
Parte de Irmandade dos Clérigos do Porto

Maço identificado com o «Nº 8», com um índice nos primeiros 3 fólios o qual remete para conjuntos de documentos numerados do maço e resume os seus conteúdos.
Junto ao número de cada conjunto de documentos, ao longo do maço, surge a rubrica de Teotónio José Maria Queirós, Secretário da Irmandade.
Nº 1: Sentença cível do litígio entre a Irmandade e João Vicente Pereira, por causa do testamento de António Rodrigues do Souto.
Nº 2: Sentença cível de libelo de raiz e desistência a favor da Irmandade dos Clérigos (Presidente e Deputados, enquanto Réus) contra os herdeiros do Capitão Manuel Jorge da Silva, negociante da Praça do Rio de Janeiro (Autor inicial do litígio contra a Irmandade), sobre o legado de Francisco Martins Moreira e Sousa.
Os números 3 a 10 compilam documentação relativa ao legado deixado em testamento por Manuel Rodrigues Leão em 1748: por Petição da Irmandade dos Clérigos é passada uma Certidão de Obrigação de uma missa quotidiana e Capelão do Coro feita pela Irmandade ao testamenteiro de Manuel Rodrigues Leão; Sentença cível sobre o provimento do legado de missa quotidiana e coro instituído por Manuel Rodrigues Leão; treslado de petição e despacho que o Licenciado Manuel Pereira da Costa fez à Irmandade para aceitação do mesmo legado e minutas sobre a execução da disposição de instituidor do legado (inclui a cópia de «(...) todas as verbas do dito [testamento] pertencentes à resolução»); Nomeação de uma Capela de Missa quotidiana pela Mesa da Irmandade em Alexandre José de Sá; Procuração passada ao Secretário José Ferreira de Veraz para receber o remanescente da herança de Manuel Rodrigues Leão; Sentença cível de transacção e amigável composição da Irmandade com os herdeiros do testamenteiro de Manuel Rodrigues Leão; Certidão da escritura de transacção e quitação dada pelo testamenteiro de Manuel Rodrigues Leão; Autos cíveis e outros documentos relativos à anulação do testamento de Manuel Rodrigues Leão, de quem Roberto Rodrigues Leão se dizia filho natural.
Nº 11: Documentos sobre a venda feita pela Irmandade de uns cordões de ouro, empenhados a juros na Irmandade por Manuel de Azevedo Carneiro, o qual falecera, com consentimento dos filhos do defunto, em que se inclui, por exemplo: Escritura de dívida passada à Irmandade por Manuel de Azevedo Carneiro; avaliação dos cordões por António Martins da Cruz «contraste do ouro»; recibo da compra.

Mesa da Irmandade dos Clérigos do Porto
Nomes d’ Irmãos
PT ICPRT IC/A/012/0001 · Documento simples · 1749-00-00
Parte de Irmandade dos Clérigos do Porto

Esta fonte contém índice das letras (fólios 200 e 200v) e termos de abertura (fólio inicial) e encerramento (fólio final).

PT ICPRT IC/A/0031 · Documento composto · 1757-03-26 a 1775-11-09
Parte de Irmandade dos Clérigos do Porto

Documentação relacionada com a petição de Joana Maria de Jesus ao Juízo da Provedoria para cumprimento da provisão régia de abolição do encargo de missas, de 10.000 réis pagos anualmente ao convento de Santo Elói, imposto numa morada de casas da Rua dos Ourives (em 1775 denominada de Reboleira). Inclui Sentença Cível de Agravo Ordinário de José da Costa Souto de 1757 sobre as mesmas casas.

Mesa da Irmandade dos Clérigos do Porto
Contas e Recibos
PT ICPRT IC/A/016 · Série · 1758-00-00 a 1927-06-30
Parte de Irmandade dos Clérigos do Porto

Diversas contas e recibos de despesas efectuadas pela Irmandade, tais como: pagamento de missas instituídas por legados; esmolas mensais e socorros a clérigos necessitados; pagamento ao Tesoureiro da Igreja por serviços religiosos efectuados pelos Capelães do Coro (ex.: missas do meio-dia, missas de círculo e de esquadra, ofícios pelas almas de Irmãos defuntos, etc.); despesas da enfermaria e cartório; compra de bens consumíveis; ordenados a empregados; obras e reparações em casas adjudicadas à Irmandade; pagamento de seguros e de décimas, entre outros. Geralmente os recibos e contas encontram-se agrupados por tipologia de despesa ou verba do orçamento e devidamente identificados através de numeração, data e pequeno resumo do conteúdo (ex.: «N.º 14 1865 Novembro - 4 Esquadra e Circulo pertencente ao mez d’Outubro - rs. 840»).

Mesa da Irmandade dos Clérigos do Porto
Recibos dos annos de 1759 até 1783
PT ICPRT IC/A/016/0001 · Documento composto · [1758-00-00] a [1783-12-06]
Parte de Irmandade dos Clérigos do Porto

Contém ainda documentação diversa relacionada com recibos (ex.: contas, róis de despesas, petições). Existe a indicação de que a documentação foi vista por Teotónio de Queirós, Secretário da Irmandade, em 1839.

PT ICPRT IC/A/016/0004 · Documento composto · [1810-09-01] a [1833-10-16]
Parte de Irmandade dos Clérigos do Porto

Para além dos recibos contém ainda bulas de indulgências, requerimentos de esmolas e convocatórias para festividades, entre outra documentação diversa. Existe a indicação de que a documentação foi vista por Teotónio de Queirós, Secretário da Irmandade, em 1839.

[Diversas contas e recibos]
PT ICPRT IC/A/016/0011 · Documento composto · [1847-08-27] a [1848-08-26]
Parte de Irmandade dos Clérigos do Porto

Contém documentos diversos associados aos recibos, tais como: contas de despesas, certificados de missas, pagamentos da décima, apólices de seguro.